Voltar ao topo.
DIVINA MUSICA Play
Instituto Sétima Ondatexto a servico do bem

Instituto Sétima Onda - A serviço do bem!


Notícias


Abrace que melhora
14/10/2018
Um estudo da Universidade do Estado do Arizona, nos Estados Unidos, comprova o que nós brasileiros já sabemos: o abraço tem superpoderes!

Ganhar um abraço sincero está diretamente associado a diminuição do mau humor em dias ruins, quando brigamos ou temos uma discussão com alguém.

Os pesquisadores entrevistaram 404 adultos, entre homens e mulheres, durante 14 noites e descobriram que houve uma relação entre receber um abraço e o aumento de sentimentos positivos e diminuição de sentimentos negativos.

Além disso, quem foi abraçado teve uma propensão a ter menos sentimentos negativos também no dia seguinte ao conflito.

Em todos os casos, o abraço foi um antídoto aos sentimentos negativos e melhorou o dia de quem foi abraçado.

Ele libera uma substância chamada oxitocina, também conhecida como o hormônio do bem estar, que aumenta a felicidade geral da pessoa.


A pesquisa

A pesquisa diz que “A teoria de que o toque interpessoal – abraço ou aperto de mãos – melhora o bem-estar, agindo como um amortecedor geral de estresse, tem recebido uma quantidade razoável de apoio empírico”.

Quando expostas a estresse  laboratorial, pessoas abraçadas por parceiros românticos relatam menos sofrimento e mostram redução da reatividade cardiovascular secreção de cortisol e ativação de regiões cerebrais associadas a ameaça emocional e comportamental.

Mas não isso também pode acontecer quando se é abraçado por amigos, parentes e estranhos.

No estudo que examinou a ativação de regiões cerebrais associadas à ameaça [medo, pânico], em pessoas  expostas a estresse laboratorial, as que foram abraçadas por um estranho em vez de seu parceiro também mostraram ativação neural menor.

Amortecedor de estresse

A pesquisa diz que há razões para acreditar que o abraço “pode ser um amortecedor particularmente eficaz do conflito interpessoal”

Ele contribui para a saúde e o bem-estar, porque conflitos com outros estão associados a uma ampla gama problemas como sofrimento psicológico, desregulação de sistemas fisiológicos e aumento do risco de doenças psiquiátricas como suicídio e causas de doenças físicas também.

Os cientistas chegaram à conclusão que o abraço pode proteger as pessoas que passam por isso e promover processos interpessoais positivos, que transmitem cuidado e a inclusão.

“Em particular, o toque interpessoal está associado ao aumento da segurança do apego, maior apoio percebido pelo parceiro, maior intimidade, maior satisfação no relacionamento e mais fácil resolução de conflitos”.

A pesquisa foi feita com 404 pessoas em situações diferentes.

Entre elas havia quem fosse casado ou quem tivesse conflitos com os pais ou os filhos.

Os pesquisadores perguntaram sobre os conflitos, se tinham recebido abraços e o que haviam sentido: coisas positivas ou negativas.

E descobriram que o abraço é um bom remédio para quem não vai bem.

Em outras palavras, se a ideia for deixar o clima bom, vale oferecer ou aceitar um abraço sincero.

Fonte: SóNoticiaBoa

Com informações da Universidade do Arizona e MdeMulher

Foto: Tempura/Getty Images




Nossos projetos